quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Uma vez quiseram-me louca, a arder

"Uma vez quiseram-me louca, a arder
e eu ardi com a discrição de
um fogo posto
porque a cura vai na mesma direcção
que a nossa febre
 
Ateei-me como um relâmpago inesperado
à luz do dia
Eu parecia uma basílica em chamas
de altar por estrear, a arder sozinha
 
Sempre me recusei a arder como os outros
 
Ardam-se mais à esquerda ou mais à direita
mais a vento de sul ou de norte,
mas labaredem-se, sejam fogos que ardem!
 
Porque pior que a desdita loucura
é toda a gente andar em brasa
mas ninguém chegar a incêndio
 
E no fim são todos cinza."

Cláudia R. Sampaio  em "Ver no Escuro"

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

"O poema surge do interior do poeta, da sua própria vida, e ainda assim deve falar daqueles subtilíssimos sentimentos que não lhe pertencem a ele apenas, pois nesse caso seria um mau poema, na exacta medida em que não poderia interessar a ninguém mais do que a si mesmo. Os poemas devem construir-se a partir de algo que, constituindo parte da vida do poeta, pertença igualmente à dos demais. Este foi o meu propósito: que aquele ou aquela que leia o que escrevo possa de algum modo reconhecer-se nisso que lê. Que sinta a força que nos faz reconhecer que este - ou esta - sou eu, esse reconhecimento que travamos quando lemos um bom poema."
 
Joan Margarit em "Misteriosamente Feliz"

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Nick Cave - To be by your side


"Isto filhos, a poesia e a cozinha são irmãs" (IV)


 
Trilogia de tornedós sobre cebola roxa confitada com creme balsâmico.
Miga de batata doce e grelos salteados em cama de hummus de tomate seco com queijo creme vegano e endro.
Coulis de frutos vermelhos e gengibre.
Almoço de hoje.
💗😋😋💗

Infância

"Sonhos
enormes como cedros
que é preciso
trazer de longe
aos ombros
para achar
no inverno da memória
este rumor
de lume:
o teu perfume,
lenha da melancolia."

Carlos de Oliveira em "Cantata"

domingo, 19 de fevereiro de 2017

"Isto filhos, a poesia e a cozinha são irmãs" (III)

 
Maafe de legumes assados com manteiga de amendoim.
Risotto de cevada com pêra rocha, funcho, cebola roxa e tâmaras, perfumado com lima e salsa.
Chapati de brócolos e couve com caril. 😋💗💗😋

Uma flauta em noite de Primavera

"Chegam voando as notas de uma flauta
tocando algures
num lugar escondido.
Serenamente, o vento da Primavera *
sopra a música por sobre a cidade.
É a melodia da Canção dos Salgueiros.
Como não pensar
num amor para sempre perdido?"

* O vento da Primavera evoca o sucesso, o prazer, o amor

"Poemas de Li Bai" com tradução, prefácio e notas de António Graça de Abreu

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Uma horta flutuante no Hudson



Floating Food Forest. 🍓🍄🍅🍆
É assim que Mary Mattingly, o artista por detrás desta iniciativa descreve o
Swale, projecto de arte e agricultura sustentável no Hudson (Nova Iorque).
 
Dentro de uma estrutura de 25 metros de comprimento há ervas aromáticas, árvores de fruto e todo o tipo de legumes. Assim que o Swale atraca nas margens da cidade qualquer pessoa é bem-vinda para escolher os produtos. Sem pagar nada. A ideia, diz Mattingly, é propor uma nova realidade em que a comida saudável é disponibilizada gratuitamente, como um direito dos cidadãos.

Para quando algo assim em Portugal?
💗

Ardente

"Há um esforço que eu faço
e não me calo
 
Distancio-me daqueles que me querem
regida por leis que contrariam
o sonho a poesia e a quimera
 
Há um esforço que faço
e não me torno
submetida à força o tempo todo
 
Dou um nó no coração e parto
permanecendo aquela
onde me encontro."

Maria Teresa Horta  em "Inquietude"

terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

The Last Shadow Puppets - Calm like you


Fragilidade

"Da lágrima onde habita essa ausência
tua, o vento do norte íntimo tem
lembrança até ao mar e, com violência,
vira as mesas do bar já sem ninguém.

Fica a angústia como uma presença:
sete anos sem ti, só nestas paragens
de sempre, de ti compuseram épica
de dor pura, sozinha personagem.
 
Uma dor pura com a qual, sorrindo,
um dia hei-de eu até morrer de pena.
Muito tempo tentei imaginar
 
que estavas só longe. Volto a tentar.
Tomo um café, e vou polindo o sonho
como o vento o enorme azul do mar."

Joan Margarit  em "Misteriosament Feliç" (2008)

"Não pretendo mais do que o limite,
que para além do limite
já se entrega
 
Eu cumpro os meus
limites,
não cumprindo as regras."

Maria Teresa Horta em "Destino"